Nossa História

O Instituto Ação Pela Paz nasceu e vive dos encontros, diálogos e união entre pessoas e instituições interessadas na busca de soluções para diminuir a reincidência criminal. Sua inspiração original vem da motivação de Jayme Brasil Garfinkel em mobilizar toda sociedade para contribuir com soluções que reduzam a escalada da violência no país.

Assim, desejando aprofundar seu conhecimento sobre o sistema prisional a fim de realizar ações efetivas, trouxe Solange Senese, profissional experiente e engajada no propósito de integrar socialmente pessoas privadas de liberdade e egressas prisionais.

A partir da união dessas forças, seguidas de estudos, pesquisas, visitas a unidades prisionais, reuniões com diversos especialistas e busca pelo engajamento de novas pessoas alinhadas com a causa, o conhecimento sobre o funcionamento do sistema prisional foi sendo ampliado e aprofundado. Esse diagnóstico durou aproximadamente 2 anos, gerando uma melhor compreensão das necessidades do complexo sistema prisional brasileiro.

O início das atividades do Instituto foi acelerado no momento em que surgiu a oportunidade de atuar em parceria com o TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo), a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) e SPG (Secretaria de Planejamento e Gestão) para o desenvolvimento e implantação do SEMEAR, sigla para Sistema Estadual de Métodos para Execução Penal e Adaptação Social do Recuperando.
Os projetos apoiados pelo Instituto Ação Pela Paz devem atender os seguintes critérios:
- Apresentar resultados com indicadores
- Não ser assistencialista
- Promover a participação da sociedade
- Ser apartidário
- Ser replicável
- Ser autorizado pelo órgão competente
- Ter potencial para se tornar política pública

Associados


O Instituto Ação Pela Paz possui quatro categorias associativa para Pessoa Física e Pessoa Jurídica. Conheça as opções: 

  • Associados Fundadores: as pessoas físicas e jurídicas que participaram do ato de fundação do Instituto Ação Pela Paz, signatárias da ata de constituição, e as que forem admitidas no quadro social por indicação dos associados fundadores e aprovação do Conselho Deliberativo, no prazo de 12 (doze) meses contados, da data de constituição do Instituto.
  • Associados Efetivos: as pessoas físicas e jurídicas admitidas por indicação de dois outros Associados e aprovação do Conselho Deliberativo, que se comprometam a contribuir material financeira e/ou tecnicamente para com a realização dos objetivos do Instituto Ação Pela Paz.
  • Membro Colaborador: as pessoas físicas e jurídicas que se disponham, com regularidade, a prestar serviços voluntários à entidade e/ou a contribuir financeiramente com seus projetos e atividades.
  • Membro Honorário: as pessoas físicas e jurídicas que tenham contribuído de forma significativa para a causa em prol da qual o Instituto Ação Pela Paz atua.

Para mais informações de como se tornar um Associado, entre em contato com Solange Senese pelo e-mail solange.senese@acaopelapaz.org.br.

Cooperação Técnica:

  • Secretaria Estadual de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP)
  • Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão de São Paulo
  • Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP)
  • Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania de São Paulo
  • Funap (Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel”)
  • Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepem)
  • Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de Campo Grande (MS)
  • Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Maranhão (Seap)

Parcerias Institucionais:

  • Instituto Minas pela Paz
  • FBAC
  • FECCOMPAR
  • Gerando Falcões
  • PDR